Curso de batismo será no dia 02 de agosto

cursobatismo

Todos os candidatos as águas batismais deverão participar do curso sobre batismo e ceia na quinta-feira, dia 02 de agosto. O curso ocorrerá no plenário do templo sede, a partir das 19h30min.

Os líderes de discipulado ou dirigentes de congregação deverão trazer as fichas de cada candidato preenchidas e entregar no encontro à coordenação do discipulado.

Também serão passadas instruções acerca do ato, que será realizado no domingo, dia 05 de agosto, na Lagoa dos Freitas, a partir das 14 horas.

As fichas de cadastro estão disponíveis na secretaria do templo sede durante a semana em horário comercial.

LIÇÃO 04 – A função social dos sacerdotes | 22/07/2018

3tadultoslicao4-18r

INTRODUÇÃO

Além de zelar pelo culto do Senhor, os sacerdotes tinham ainda como função inspecionar a saúde de Israel, fiscalizar-lhe as moradias e regular-lhe a vida social e jurídica. Nesse sentido, eles podem ser vistos também como médicos, sanitaristas e juízes. Todavia, a sua função mais importante era conduzir o povo na Lei de Deus, a fim de torná-lo propício ao Senhor que exige, de cada um de seus filhos, santidade, pureza e distinção.

Vejamos, pois, como os sacerdotes levaram os israelitas a ser o povo mais ordeiro, distinto e saudável de seu tempo.

I. FUNÇÕES CLÍNICAS 

Libertos do Egito, os israelitas corriam o risco de transmitir à próxima geração enfermidades como a lepra (Dt 7.15), a doença mais temida da antiguidade. Por isso, Deus encarregou os sacerdotes de inspecionar clinicamente o seu povo.

1. A inspeção da lepra. Nos tempos bíblicos, a lepra era a doença que causava mais repulsa devido ao seu aspecto e contágio (Lv 13.2). Se Deus não a curasse, médico algum poderia fazê-lo, haja vista o caso do general sírio Naamã (2Rs 5.1-14). O Senhor Jesus, durante o seu ministério terreno, curou diversos leprosos e ordenou a seus discípulos a que os purificassem em seu nome (Mt 10.8; 11.5).

2. A inspeção clínica. Em sua peregrinação à Terra Prometida, os israelitas não contavam com médicos e sanitaristas. Era um luxo restrito aos egípcios (Gn 50.2). Por isso, Deus encarrega os sacerdotes de inspecionar a saúde pública de Israel.

Sempre que alguém apresentava algum dos sintomas da lepra deveria encaminhar-se ao sumo sacerdote para ser examinado (Lv 13.1-37). De acordo com o diagnóstico, o paciente era declarado limpo ou impuro. Se constatada a doença, o enfermo era imediatamente separado da comunidade para evitar uma epidemia (Lv 13.46).

3. A limitação do sacerdote. Cabia aos sacerdotes inspecionar e diagnosticar os leprosos. Era uma função mais preventiva que curativa. O próprio Senhor Jesus reconheceu a perícia do sacerdote no diagnóstico da doença (Lc 5.14). Quanto à sua cura, só um milagre divino poderia limpar completamente um leproso (2Rs 5.9-14; Mt 8.1-3).

Hoje, apesar dos avanços da medicina, a lepra, modernamente conhecida como Hanseníase, ainda é uma enfermidade assustadora. Entretanto, já não há mais a necessidade de isolar os indivíduos, pois há tratamentos efetivos que curam os portadores da doença.

II. FUNÇÕES SANITARISTAS

Devido aos povos que a habitavam, Canaã tornou-se doentia e contagiosa (Lv 14.34). Até suas casas e vestes eram tomadas por uma espécie de lepra. Para preservar a saúde dos hebreus, Deus instruiu os sacerdotes a atuarem também como sanitaristas.

1. A função sanitarista do sacerdote. O sanitarista é um especialista em saúde pública; sua função é basicamente preventiva. Manter a cidade livre dos focos de doenças e infecções é o seu trabalho prioritário. Nesse sentido, cabia aos sacerdotes inspecionar as casas e roupas em Israel (Lv 14.34-57).

2. A lepra na casa. A lepra numa casa tinha início com o aparecimento de manchas verdes e avermelhadas, que, via de regra, pareciam mais fundas que a superfície das paredes (Lv 14.37). Sempre que isso ocorria, o proprietário era instruído a recorrer ao sacerdote, que, após examinar o imóvel, ordenava o seu despejo para que a praga não se espalhasse por toda a propriedade (Lv 14.36).

Em seguida, a casa era interditada por sete dias (Lv 14.38). Caso a praga não cedesse, as pedras contaminadas eram retiradas e as paredes todas eram raspadas. Em último caso, o sacerdote tinha autoridade para ordenar a demolição do imóvel (Lv 14.45). Para evitar que a lepra contaminasse outras propriedades, todo o entulho era jogado fora da cidade.

3. A lepra nas vestes. As vestes também estavam sujeitas à lepra. Nesse caso específico, tratavam-se de mofos e fungos igualmente nocivos à saúde (Lv 13.47-50). De imediato, a roupa deveria ser levada ao sacerdote (Lv 13.51). Se a praga se mostrasse resistente, o vestuário deveria ser queimado, a fim de se evitar a propagação de doenças (Lv 13.52).

Deus advertiu solenemente aos israelitas a se guardarem da praga da lepra, pois a doença abria a porta para outras enfermidades e moléstias (Dt 24.8). Por isso, a lepra tornou-se um dos símbolos mais fortes do pecado (Is 1.6).

III. FUNÇÕES JURÍDICAS 

O livro de Levítico apresenta várias disposições jurídicas, a fim de proteger a família, a propriedade privada e, principalmente, a vida humana. Nesse sentido, o sacerdote atuava também como juiz.

1. Proteção da família. Com o objetivo de manter a pureza e a legitimidade no relacionamento familiar, o Senhor, por intermédio de Moisés, proíbe aos israelitas: o sacrifício infantil (Lv 20.2); relações incestuosas (Lv 18.6-9); o abuso sexual doméstico (Lv 18.10); a exposição das filhas à prostituição (Lv 19.29); a homossexualidade e a bestialidade (Lv 18.22,23).

Os filhos de Israel, como adoradores do Deus Único e Verdadeiro, eram obrigados a honrar seus pais e a preservar-lhes a autoridade (Lv 19.3; 20.9). Nesse sentido, os sacerdotes atuavam como reguladores da família israelita.

2. Proteção da propriedade privada. A propriedade privada, em Israel, era sagrada; uma dádiva de Deus ao seu povo (Êx 3.7,8; 1Rs 21.3). Por esse motivo, os israelitas deveriam tratar suas casas e campos de maneira amorosa e responsável (Lv 19.9). As colheitas deveriam ser feitas de maneira a atender à carência dos mais pobres (Lv 23.22).

Sendo, pois, a terra propriedade do Senhor, não poderia ser explorada de maneira irresponsável e contrária à natureza (Lv 25.3,4). Do texto sagrado, depreendemos que o sacerdote tinha por obrigação supervisionar o uso sustentável da terra.

3. Proteção da vida. Também cabia ao sacerdote inspecionar a edificação das casas (Dt 22.8); a criação de animais (Êx 21.36); a preservação da mulher grávida e do filho que ela trazia no ventre (Êx 21.22). Enfim, a vida nas Escrituras é sagrada; um dom do Criador de todas as coisas (Nm 16.22). Por isso, o Senhor determina no Sexto Mandamento: “Não matarás” (Êx 20.13). Mencionemos ainda as cidades de refúgio, que, administradas pelos levitas, serviam para acolher o que, sem o querer, matava o seu próximo (Nm 35.10-15).

CONCLUSÃO

A aliança do Senhor com a tribo de Levi era firme e bem conhecida de todo o Israel. Eis por que seus descendentes deveriam ser o mais alto referencial da nação no que tange à Palavra de Deus, à instrução e à administração da justiça (Ml 2.4-7).

Se o Senhor exigiu excelência e correção dos levitas, no Antigo Testamento, como devemos nós agir no âmbito do Testamento Novo? Que o nosso culto seja marcado pelo amor a Deus e ao próximo. Sejamos, pois, uma fiel referência em todas as coisas.

Fonte: www.estudantesdabiblia.com.br

Ciadescp promoveu 5º Comunicar

comunicar

Comunicação para igrejas. Assim é o Comunicar, seminário voltado para profissionais que desempenham funções nas mais diversas áreas da comunicação nas Assembleias de Deus de Santa Catarina e Sudoeste do Paraná. A quinta edição do evento ocorreu na Assembleia de Deus em Tubarão, neste sábado, dia 14 de julho. Aproximadamente 200 participantes da região sul estiveram sendo aprimorados nesta área, através oficinas que envolveram web, redes sociais, programa de rádio, som para igrejas, edição e produção de vídeos, design gráfico, entre outras.

Pastor Nilton dos Santos presidente da CIADESCP, marcou presença na abertura lembrando que a igreja precisa ser relevante e excelente. “Daqui 13 anos a nossa igreja chegará ao centenário. Como seremos relevantes se não soubermos comunicar com eficiência e excelência? Tudo o que viermos fazer, que seja com excelência”.

O vice-presidente da Convenção Estadual, pastor Sérgio Melfior participou do evento elogiando a organização e lembrou a necessidade da igreja investir no marketing, levando a mensagem de Cristo com qualidade.

A CEADESCP, Caixa de Evangelização da Convenção Estadual foi representada pelo presidente pastor Ezequiel Montanha que destacou a importância da comunicação na pregação do Evangelho. “Devemos usar todas as ferramentas para anunciar o que temos de mais precioso. A mensagem de salvação”.

Pastor Jóse de Bem, anfitrião e presidente da AD Tubarão desejou as boas-vindas aos participantes e na sequência realizou uma oração.

A primeira plenária com todos presentes antes da divisão para as oficinas abordou “o desafio de comunicar a Boa Nova. Pastor Edson Bruno enfatizou o papel da comunicação, que é causar transformação. “É preciso comunicar para impactar. Pensar para entender e confrontar. O nosso foco é transformar”.

Na sequência, encerrando a primeira parte, o jornalista Cristiano Medeiros destacou os elementos básicos do texto jornalístico. “Seja organizado, atento aos detalhes. Devemos levar o evangelho de Cristo da melhor forma”.

O Coordenador do DECOM departamento responsável pela realização do Comunicar, Pastor Adael dos Santos, falou das expectativas em relação ao evento e de como é necessário ter a sensibilidade na hora de comunicar. “É preciso estar se atualizando sempre, além de nos colocarmos no lugar daqueles que serão alvo da nossa comunicação com perguntas simples; será que a arte deste cartaz? Ou o anúncio daquele congresso conseguiria me atrair para o evento, caso eu não fosse cristão? Será que a forma como estou comunicando não está muito distante da realidade das pessoas que ainda não conhecem a Cristo? Estes são penas alguns questionamentos que todo aquele que propaga as boas novas deve fazer. ” Destacou.

O 5ª Comunicar encerrou no final da tarde com um sorteio de brindes entre os participantes.

Agenda AD Içara para os dias 21 e 22 de julho de 2018

agendaok

Neste sábado das 9h as 16h será realizada uma consagração no templo sede para todo o Círculo de Oração Masculino e Feminino AD Içara.

No sábado e domingo a AD Segunda Linha estará em festa. Será celebrado o congresso do círculo de oração.

Nos dias 21 e 22 os jovens da AD Planalto estarão celebrando mais um aniversário.

Tenha um abençoado final de semana!

Ceifeiros da Hora Final promoveu almoço missionário

almomissao

O órgão missionário Ceifeiros da Hora Final promoveu um almoço missionário no domingo, dia 15 de julho. O evento que reuniu aproximadamente 400 pessoas ocorreu no Centro Comunitário do bairro Cristo Rei. Veja as fotos.

Na oportunidade pastor Cirço de Lima, presidente da igreja, marcou presença incentivando a obra missionária, parabenizou a organização e realizou uma oração pelo alimento.

Antes do término ainda foram sorteados alguns brindes entre os participantes.

Pastor Edson Cardoso, coordenador do Ceifeiros, juntamente com a diretoria e uma equipe de apoio foram os responsáveis pelo almoço. Toda a arrecadação alcançada com a ação será convertida ao departamento e seus respectivos projetos.

Jovens e adolescentes AD Içara celebraram aniversário

juadiadadi18

A Juventude Unida AD Içara (Juadi), e os Adolescentes AD Içara (Adadi), realizaram nestes dias 14 e 15 de julho seus congressos gerais. A Juadi celebrou a 38ª edição do seu congresso, e o Adadi o 11º aniversário. Veja as fotos da abertura e do encerramento.

Na abertura, sábado, as 19h30min, entoou os louvores o Ministério de Louvor da Juadi. A palavra de Deus foi  ministrada pelo Jônatas Black (Blumenau). Durante o encontro o Espírito Santo se fez presente. Muitas lágrimas, clamores e o mover de Deus espalhou-se pelos jovens.

No domingo, encerramento, as 19h00min, louvou ao Senhor a Orquestra Celebração, o coral da Adadi e Juadi. A ministração da palavra foi de responsabilidade do pastor Silvino Bezzera Jr.

O encerramento do congresso em conjunto foi marcado pela presença do Senhor agindo na vida das pessoas. Muitos jovens foram diante do altar derramando suas vidas em adoração.

Comunicar é amanhã, dia 14

comu5

Em tempos de avanço tecnológico, o desafio para a igreja do século 21 é estar integrada às inovações e explorar ao máximo os diversos meios de propagação do Evangelho.

Pensando nisso a CIADESCP, através do Departamento de Comunicação, vai realizar neste sábado, 14 de julho no templo sede de Tubarão a 5ª edição do Seminário Comunicar. Faça sua inscrição aqui.

O objetivo mais uma vez é oferecer às igrejas a oportunidade de aprimoramento técnico na área de comunicação. Desde uma melhor equalização do som dentro dos templos, passando por técnicas para elaboração de materiais impressos com qualidade, produção de programas de rádio, edição de vídeos, até o registro fotográfico dos eventos da igreja.

O público alvo são os técnicos de som, designer e web designer, relações públicas, cinegrafistas, locutores, líderes de louvor, líderes de jovens e adolescentes ou qualquer pessoa envolvida com comunicação na igreja.

Serão oferecidas seis oficinas específicas, todas ministradas por profissionais nas áreas em discussão, além de plenárias sobre o trabalho de comunicação e seus resultados para a igreja.

Confira:

1) Sonorização e Sonoplastia – extraindo o melhor dos recursos disponíveis. Noções básicas para operar a mesa de som da igreja levando em consideração o equipamento disponível, equalização, o cuidado com o volume e o que diz a legislação a respeito. (250 vagas) Palestrantes: Moisés Schmidt |São José| e Heliezer de Bem |Florianópolis|

2) Fotografia – princípios básicos da fotografia; como extrair o melhor da sua câmera; fotografando com o celular; cobertura de eventos; técnicas de tratamento e edição de fotos (30 vagas) Palestrantes: Daniel Kock |Tubarão| e Juliano Bernardo |Tubarão|

3) Sites e Redes Sociais – Como usar as redes sociais e potencializar a comunicação da sua igreja; conteúdos e linguagens apropriadas para cada rede social como fazer um bom site; texto e linguagem nas redes sociais (30 vagas) Palestrantes: Ev. Isaque Almeida |Blumenau| e Mayara Hoffmann – |Joinville|

4) Programação de rádio e produção de podcast (na internet) – Qual o objetivo da programação de rádio? Como elaborar um programa de qualidade, técnicas de locução, público alvo, como produzir um Podcast na internet. (30 vagas) Palestrante: Pr. Edson Bruno

5) Design Gráfico – princípios básicos para diagramação de impressos, como criar layouts criativos e impactantes, produção de artes para sites e redes sociais, os principais programas de edição gráfica. (30 vagas) Palestrante: Pr Edson Ribeiro – |Joinville|

6) Edição de vídeo para eventos da igreja e Vídeos para Internet - Princípios básicos para a produção de vídeos para internet e TV; transmissão ao vivo; edição de vídeos; como criar chamadas em vídeo para eventos, vinhetas etc. (30 vagas) Palestrante: Pr Jeiel Movio – | Lages |

PROGRAMAÇÃO

09:00 – Abertura e Distribuição do Material

09:15 – Palestra 1: O desafio de comunicar a Boa Nova – Pr. Edson Bruno

09:40 – Palestra 2: A estrutura básica da informação – Pb. Cristiano Medeiros

10:00 – Início das Oficinas

12:00 – Intervalo para almoço

13:30 – Reinício das Oficinas

15:10 – Coffee Break

15:30 – Oficinas

17:00 – Plenária final com sorteio de brindes e entrega dos certificados

18:00 – Encerramento

Perguntas frequentes

O que posso levar para o evento?

A organização do evento oferece caneta e bloco de anotações. Mas você pode levar para o seminário os materiais/equipamentos que achar adequado, de acordo com a oficina escolhida. Seguem algumas sugestões:

Design Gráfico – Seu notebook com programas de edição gráfica

Fotografia – Sua câmera fotográfica ou celular para fotos / notebook ou outro dispositivo com programa de tratamento de imagens

Edição de vídeos – Câmera/ celular e notebook com programa de edição de vídeos

Comunicação Online (Sites e Redes Sociais) – Notebook, tablet ou smartphone

Fonte: Portal Ciadescp