Dia de comunhão foi celebrado no templo sede AD Içara

ceiasede

O culto de ceia do templo sede foi marcado pela presença do Senhor. A celebração realizada na noite de domingo, dia 02, contou com muitos louvores e a ministração da palavra de Deus. Veja as fotos.

A Orquestra Celebração, o Ministério de Louvor Restauração e o Círculo de Oração Monte Sião entoaram canções.

Ministrou a palavra de Deus evangelista Joabe de Lima, e na sequência realizou uma oração pelas pessoas que foram diante do altar.

Iniciada a ceia foi feita a leitura tradicional da celebração, 1 Coríntios 11:23. Também foi partido o pão e feita a oração pelo pão e vinho. Já distribuída a ceia foi feita uma oração em agradecimento a Deus.

Casados para Sempre teve formatura

casados18

A Assembleia de Deus de Içara formou mais uma turma do curso “Casados para Sempre” no sábado, dia 01 de setembro. O evento ocorreu no Restaurante Rosso em Criciúma, e contou com a presença dos formandos e convidados. Veja as fotos.

O cerimonial foi dirigido pelos professores da turma, Leandro e Karol. Os participantes do curso receberem o certificado,e na sequência testemunharam algo que marcou suas vidas durante a formação. Na oportunidade todos formandos também prestaram juramento.

No evento ainda foi realizada a bênção pastoral de um casal formando, que havia casado em cartório após muitos anos de vida conjugal.

Pastor Cirço de Lima, presidente da igreja, realizou uma oração pelos casais formandos e abençoou o jantar.

LIÇÃO 10 – Ofertas pacíficas para um Deus de paz | 02/09/2018

3tadultoslicao18

INTRODUÇÃO

Adoramos a Deus com ofertas pacíficas quando nos apresentamos diante dEle com o propósito de render-lhe graças por todas as bênçãos recebidas. Com tal atitude, honramos o Senhor com um culto racional, agradável e vivo.

Nesta lição, veremos que, das cinco ofertas prescritas no livro de Levítico, a mais excelente em voluntariedade era a pacífica, pois tinha como objetivo aprofundar a comunhão entre Israel e Deus. Ao aproximar-se do Senhor, com tal oferta, o crente do Antigo Testamento manifestava-lhe, em palavras e gestos, que o seu único almejo era agradecê-lo por todos os benefícios recebidos (Sl 103.1,2).

I. A EXCELÊNCIA DA OFERTA PACÍFICA

Os dois sacrifícios mais antigos da História Sagrada são o holocausto e a oferta pacífica. Ambas as oferendas eram tidas, às vezes, como um único ofertório.

1. Oferta pacífica. A voluntariedade da oferta pacífica fica bem evidente no livro de Levítico (Lv 7.12). A oferenda, para ser caracterizada como tal, deveria ser acompanhada de ações de graças; nenhuma petição era admitida. Naquele momento, o crente hebreu tinha como único desejo adorar e agradecer ao Senhor por todas as bênçãos, galardões e livramentos. Nos Salmos, as ofertas pacíficas manifestam-se em louvores ao Senhor por todas as suas benignidades (Sl 106.1). Como nos mostram os salmos 118 e 136.

O apóstolo Paulo ensina-nos a oferecer, de forma contínua, ação de graças a Deus (1Ts 5.18). Se agirmos assim, jamais perderemos a comunhão quer com Deus, quer com a Igreja de Cristo (Cl 3.15).

2. Tipos de ofertas pacíficas. As ofertas pacíficas compreendiam três modalidades ou fases: ação de graças, voto e oferenda movida diante do altar.

a) Ação de graças. A fim de agradecer ao Senhor por um favor recebido, o crente hebreu oferecia-lhe bolos e coscorões ázimos amassados com azeite. Os bolos, feitos da flor de farinha, tinham de ser fritos (Lv 7.12-15). A carne, que acompanhava o sacrifício pacífico, devia ser consumida no mesmo dia (Lv 7.15). Os produtos trazidos a Deus vinham acompanhados de sacrifícios de louvores (Hb 13.15). Tanto ontem quanto hoje, somos exortados a louvar e a enaltecer continuamente o Senhor.

b) Voto. Nos momentos de angústia, os filhos de Israel faziam votos ao Senhor, prometendo-lhe ofertas pacíficas (Gn 28.20; 1Sm 1.11). Nesse caso específico, o sacrifício poderia ser comido tanto no mesmo dia quanto no dia seguinte (Lv 7.15,16). No terceiro dia, porém, nada podia ser ingerido. O voto, por ser uma ação voluntária, requeria uma atitude igualmente voluntária e amorosa. O ofertante, pois, deveria participar das ofertas com alegria, regozijo e ação de graça.

c) Oferta movida. Na última etapa, o adorador entregava a oferta pacífica ao sacerdote, que, seguindo o manual levítico, aspergia o sangue do sacrifício sobre o altar. Em seguida, queimava a gordura do animal (Lv 7.30). O peito era entregue a Arão e a seus filhos. Num último ato do sacrifício, o sacerdote movia a parte mais excelente da oferenda perante o altar: o peito e a coxa (Lv 7.31-35).

3. Objetivos das ofertas pacíficas. Como já dissemos, eram dois os objetivos da oferta pacífica: aprofundar a comunhão entre Deus e o crente, e levar o ofertante a reconhecer que tudo quanto recebemos vem do Senhor, porque dEle é a terra e a sua plenitude (Sl 24.1).

II. A OFERTA PACÍFICA NA HISTÓRIA SAGRADA

Nesta lição, veremos três exemplos de pessoas que fizeram votos ao Senhor, e foram plenamente atendidas: Jacó, Ana e Davi.

1. Jacó, filho de Isaque. Quando fugia de Esaú, seu irmão, Jacó fez um comovente voto ao Senhor. E, depois de ter visto o céu aberto e os anjos de Deus subirem e descerem sobre uma escada que ligava a Terra ao Céu, prometeu ao Deus de seus pais: “Se Deus for comigo, e me guardar nesta viagem que faço, e me der pão para comer e vestes para vestir, e eu em paz tornar à casa de meu pai, o SENHOR será o meu Deus” (Gn 28.20,21). A partir daí, o patriarca tornou-se um fiel e zeloso adorador (Gn 35.1-3).

2. Ana, mãe de Samuel. Afligida por sua rival porque não dava filhos a Elcana, seu marido, a desolada Ana fez este voto ao Senhor: “Senhor dos Exércitos! Se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, mas à tua serva deres um filho varão, ao SENHOR o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha” (1Sm 1.11). Após haver desmamado a Samuel, entregou-o ao Senhor, cumprindo a ordenança quanto ao sacrifício pacífico (1Sm 1.24-28).

3. Davi, rei de Israel. Pelo que observamos nos Salmos, Davi foi o homem que, em todo o Israel, mais sacrifícios pacíficos apresentou ao Senhor (Sl 22.25; 56.12; 61.5,8). Aliás, os seus cânticos já são, em si mesmos, um sacrifício pacífico ao Senhor.

III. A OFERTA PACÍFICA NA VIDA DIÁRIA 

De que modo apresentaremos, hoje, nossos sacrifícios pacíficos ao Senhor? Há três maneiras: consagrando-nos a nós mesmos; perseverando nos sacrifícios de louvores e adorando a Deus em todo o tempo.

1. Consagração incondicional. O melhor sacrifício que um crente pode oferecer ao Senhor é apresentar a si mesmo a Deus (Rm 12.1). Neste momento, nossa oferenda é, além de pacífica, amorosa e plena de serviços. A partir desse momento, começamos a experimentar as excelências da vontade de Deus. Paulo considerava-se uma libação oferecida ao Senhor Jesus (2Tm 4.6).

2. Sacrifícios de louvores. Fazemos um sacrifício de louvor quando cumprimos plenamente a vontade de Deus (Hb 13.15). Mas, para que a cumpramos, é imprescindível apresentarmo-nos diante de Deus com um espírito quebrantado e ansioso por Ele (Sl 51.17). Portanto, quando cumprimos a vontade divina, apesar das circunstâncias adversas que nos cercam, oferecemos-lhe o mais excelente sacrifício de louvor.

3. Adoração contínua. Paulo e Silas, quando presos, cantavam e adoravam a Deus, ofertando-lhe um sacrifício que, além de pacífico, era profundamente redentor (At 16.25-31). Por isso, o apóstolo recomenda-nos a louvar continuamente a Deus (Ef 5.19; Cl 2.16).

CONCLUSÃO

Nestes dias trabalhosos e difíceis, somos instados pelo Espírito Santo a apresentar a Deus sacrifícios pacíficos: gratidão, louvor e amor provado. E, como já vimos, a oferta de maior relevância é o nosso próprio ser. Apresentemo-nos, pois, continuamente diante do Senhor com ofertas voluntárias, para que a nossa vida seja um sacrifício pacífico ao Deus Único e Verdadeiro (Rm 12.1).

Fonte: www.estudantesdabiblia.com.br

ELADES Jovem é neste final de semana

elades
O Encontro de líderes de jovens das Assembleias de Deus dos Estados do Sul, vai acontecer no Hotel Furninhas, Torres/RS nos dias 01 e 02 de setembro de 2018 e você não pode ficar de fora!
 
O objetivo do evento é promover a integração e edificação da liderança jovem dos estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul para uma visão conjunta dos desafios enfrentados pela juventude. É uma iniciativa inédita e conta com incentivo, apoio e a presença dos presidentes das convenções dos três estados, os pastores; Perci Fontoura/PR, Nilton dos Santos/SC e Adalberto Dutra/RS.
 
As inscrições para o ELADES jovem podem ser feitas no local e o Encontro vai ter a seguinte programação; as atividades iniciam no sábado (01/09) às 9:00 horas da manhã e se estendem no período da tarde e noite. No domingo (02/09) o início será às 9:00hs com encerramento previsto para às 11:00hs.
Aqueles que desejarem estar a partir de sexta-feira (31/08), poderão fazer suas inscrições antecipadas e participar também do culto de boas-vindas a partir das 20:00hs.
 
As reservas são diretamente com o hotel e estão com valor especial, apenas R$ 170,00 a diária por pessoa, com café, almoço e jantar.
 
ELADES Jovem, uma realização da UMADESUL (União dos líderes da mocidade da AD dos estados do Sul) coordenadores; pastores Samuel Medeiros (RS), Ney Silva (PR) e Joelson da Silva, SC.
 
Não deixe de participar procure o coordenador de sua região e confirme sua presença!

AD Rosa de Saron recebeu melhorias

rosa

A Assembleia de Deus do Rosa de Saron, igreja pertencente ao setor 09 (Cristo Rei), recebeu algumas melhorias. Veja as fotos.

Foram adquiridas algumas cadeiras, realizada pintura interna e externa, reforma completa do banheiro, acabamento e pintura da sala das crianças, aquisição de um nova mesa de som, entre outras pequenas melhorias.

A ação foi realizada graças a colaboração de apoiadores da igreja. “Agradecemos primeiramente a Deus, aos nossos irmãos que nos ajudaram, e a direção do nosso setor, realizada pelo evangelista Valdenir Berto”, comentou o dirigente da igreja, presbítero Tiago Domingues.

Conferência Influência reuniu jovens e líderes de mais de 160 cidades em Piratuba (SC)

influencia

Conferência Influência 2018 se encerrou, mas ficará marcada na história de centenas de jovens e líderes de Santa Catarina e Sudoeste do Paraná. Foram dois dias do mover de Deus na vida de todos que participaram do evento promovido pela UMADESCP em Piratuba.

Na manhã de domingo no encerramento não foi diferente. O Espírito Santo marcou presença agindo na vidas dos que estavam no Centreventos. Oração, louvor, clamor e palavra de Deus permearam a manhã.

Pastor Joelson da Silva, coordenador estadual do departamento acredita que todos que participaram dos encontros vão para suas cidades inflamados pela chama do Espírito.

Ainda antes do encerramento foi realizada uma oração por todos que retornariam para suas cidades.