LIÇÃO 08 – A sobriedade na obra de Deus| 19/08/2018

3tadultoslicao8-18M

INTRODUÇÃO

Na lição anterior, acompanhamos a trágica história de Nadabe e Abiú, filhos do sumo sacerdote Arão. Embora cientes de sua responsabilidade, eles não temeram entrar no lugar santo para oferecer fogo estranho ao Senhor. Por causa disso, Deus os fulminou ali mesmo, diante do altar do incenso.

O que os levou a agir de maneira tão irreverente e profana? Pelo contexto da narrativa sagrada, podemos concluir que ambos estavam embriagados (cf. Lv 10.8,9). Por isso, profanaram insolentemente a glória divina.

Guardemo-nos, pois, do álcool, das drogas e de outros vícios igualmente nocivos e destruidores. O ministro cristão tem de ser um exemplo de temperança, sobriedade e domínio próprio.

I. O VINHO NA HISTÓRIA SAGRADA 

Nas Sagradas Escrituras, o vinho, juntamente com o pão e o azeite, é visto como bênção de Deus (Os 2.22). Aliás, o vinho era usado até mesmo como remédio (Lc 10.34). No entanto, o seu mau uso levou homens santos a cometerem escândalos, torpezas e até crimes, haja vista os casos de Noé, Ló e Davi.

1. A embriaguez de Noé. Após o Dilúvio, Noé voltou-se ao ofício de lavrador, e pôs-se a plantar uma vinha (Gn 9.20). E, após ter preparado o seu vinho, bebeu-o até embriagar-se. Já fora de si, desnudou-se, expondo-se vergonhosamente em sua tenda (Gn 9.20-29). A intemperança do patriarca trouxe-lhe sérios problemas familiares.

O álcool foi capaz de transtornar até mesmo um dos três homens mais piedosos da História Sagrada (Ez 14.14). É por isso que devemos precaver-nos quanto aos seus efeitos (Pv 20.1; 23.31).

2. A devassidão das filhas de Ló. Dizendo-se preocupadas com a descendência do pai, as filhas de Ló embebedaram-no em duas ocasiões (Gn 19.31,32). Em seguida, tiveram relações com o próprio pai, gerando dois povos iníquos (Gn 19.33-38). Quem se entrega ao vinho está sujeito a dissoluções como essa (Ef 5.18). Um servo de Cristo não pode cair nessa situação.

3. O vinho como instrumento de corrupção. Para encobrir o seu adultério com Bate-Seba, o rei Davi convocou Urias, que estava na frente de batalha, embriagou-o, e induziu-o a deitar-se com a esposa adúltera e já grávida (2Sm 11.13). Se o seu plano houvesse dado certo, aquela criança ficaria na conta de Urias, o heteu.

A que ponto chega um homem fora da orientação do Espírito Santo. O rei de Israel usou o vinho para corromper um de seus heróis mais notáveis. Nossas atitudes devem sempre ser dirigidas pelo Espírito Santo.

II. O VINHO NO OFÍCIO DIVINO 

1. No Antigo Testamento. Em sua oferta de manjares ao Senhor, os israelitas faziam-lhe também a libação de um quarto de him (Lv 13.13). Nessa oferenda, o adorador reconhecia que tudo quanto existe pertence ao Senhor. Em razão disso, deveria usar de forma santa e responsável tudo quanto Ele deixou-nos (Pv 20.1).

Quanto aos ministros do altar, eram severamente advertidos sobre o uso do vinho. Leia com atenção Levítico 10.8-11. Esta passagem deve ser aplicada também aos crentes de hoje. Tanto ontem quanto hoje, o álcool pode levar-nos à ruína.

2. No Novo Testamento. O primeiro milagre de Jesus foi transformar água em vinho (Jo 2.1-11). E, ao instituir a Santa Ceia, Ele fez uso desse mesmo produto, a fim de simbolizar o seu sangue redentor (Mt 26.26-30). Desde então, a Igreja de Cristo vem utilizando o fruto da vide para oficiar a sua maior celebração: a Ceia do Senhor (1Co 11.23-32).

3. Advertência quanto ao uso do vinho. É bem possível que Nadabe e Abiú tenham entrado no lugar santo do Tabernáculo sob o efeito do álcool. E, sem qualquer temor ou reverência a Deus, apresentaram fogo estranho no altar divino. Logo após a morte de ambos, o Senhor fez séria advertência a Arão: “Vinho ou bebida forte tu e teus filhos contigo não bebereis, quando entrardes na tenda da congregação, para que não morrais” (Lv 10.9).

Tal aviso serviu para que, no futuro, tragédias como essa não viessem a ocorrer. Por isso, o Senhor proibiu incisivamente, a partir daquele momento, a ingestão de vinho e de bebidas fortes no ofício sagrado. Aos desobedientes, a punição seria a morte.

III. MINISTROS CHEIOS DO ESPÍRITO SANTO 

Tendo em vista os exemplos lamentáveis e vergonhosos da História Sagrada, o Novo Testamento faz-nos severas advertências quanto ao uso do vinho.

1. Recomendações aos ministros. O candidato ao Santo Ministério, na Igreja Primitiva, não podia ser um homem escravizado pelo vinho (1Tm 3.3,8; Tt 1.7). Não se pode confiar o rebanho de Jesus Cristo a alguém dominado pela embriaguez. Quem governa tem de abster-se das bebidas alcoólicas (Pv 31.4).

2. Recomendações à Igreja. A recomendação quanto aos prejuízos decorrentes do vinho não se limita aos ministros do Evangelho. Ela diz respeito, também, a toda a Igreja. Portanto, que o verdadeiro cristão, afastando-se do vinho, busque a plenitude do Espírito Santo (Ef 5.18). A embriaguez não é um mero adorno cultural; é algo sério que tem ocasionado graves transtornos à Igreja de Cristo.

3. Ministros usados pelo Espírito Santo. No dia de Pentecostes, o Espírito Santo foi generosamente derramado sobre os discípulos (At 2.1-4). De início, eles foram tidos como bêbados (At 2.13). Mas, após o sermão de Pedro, todos vieram a conscientizar-se de que eles falavam e operavam no poder de Deus (At 2.40,41).

Na sequência de Atos, deparamo-nos com os apóstolos e discípulos proclamando o Evangelho sempre no poder do Espírito Santo (At 4.8,31; 7.55; 13.9,10).

CONCLUSÃO

Quanto ao uso do vinho, sigamos o exemplo dos recabitas. Voluntariamente, abstinham-se de qualquer bebida forte para que a aliança de seus ancestrais permanecesse firme (Jr 35.6-10). E, por causa de sua fidelidade, foram honrados pelo Senhor.

Portanto, fujamos das bebidas alcoólicas e de outros vícios igualmente graves, a fim de que possamos ministrar ao Senhor com todo zelo e cuidado. Deus não mudou. Lembremo-nos de Nadabe e Abiú.

Fonte: www.estudantesdabiblia.com.br

Poucos dias para a Conferência Influência 2018

influ
A União de Mocidade da Assembleia de Deus de Santa Catarina e Sudoeste do Paraná promoverá nos dias 25 e 26 de agosto a Conferência Influência 2018. O evento ocorrerá no Centreventos da cidade de Piratuba/SC.

Estarão ministrando pastor Luaran Lins (Maranhão) e pastor Linderson Teixeira (Santa Catarina). O INVESTIMENTO é de R$ 30 por pessoa com pagamento no dia do evento e INSCRIÇÃO ON-LINE. As HOSPEDAGENS podem ser realizadas diretamente com a Assembleia de Deus em Piratuba pelo (49) 99969-3116 (Pastor Gilvani Silva).

   

ADAD AD Içara realizará acampamento de inverno

adad2014acampa

Os  Adolescentes que Amam a Deus (Adad) da Assembleia de Deus de Içara realizarão um acampamento no final de semana dos dias 25 e 26 de agosto. O acampamento do grupo ocorrerá na ABCELESC, associação localizada no bairro Laranjinha, em Criciúma.

O responsável pelo acampamento e líder do grupo, Fabrício comenta que o acampamento é o ponto alto do aluno Adad. “Serão dois dias de muito empenho e dedicação para os aspirantes e alunos Adads. Todos colocarão em prática tudo que aprenderam no semestre. Durante nosso encontro teremos várias atividades: Ponte de três cordas, falsa-baiana, trilhas, tirolesa, palestras, etc”, destacou.

Culto de jovens para Deus foi celebrado na sede

jovessede

Os jovens do templo sede promoveram o culto mensal no domingo, dia 12. Na oportunidade toda liturgia do encontro foi realizada pelo departamento. Veja as fotos.

O Coral Apocalipse, composto em sua maioria por jovens, entoou um louvor e na sequeência a Orquestra Sinfônica Celebração também celebrou algumas canções.

Desde a leitura bíblica até a ministração dos louvores, tudo foi feito pelos jovens. Pastor Lucas da Rolt, líder do departamento no templo sede comentou a importância de envolver o jovem na igreja. “Esse grupo é uma bênção. Eles tem se dedicado cada vez mais a fazer a obra de Deus”, destacou.

O departamento infantil cantou um hino em homenagem ao dia dos pais.

Pastor Lucas da Rolt ministrou a palavra de Deus. “Não extingais o Espírito Santo. Ele quer ter um relacionamento próximo com você”.

Ainda antes do término foi realizada uma oração por todos.

15 dias para a Conferência Influência

influ
A União de Mocidade da Assembleia de Deus de Santa Catarina e Sudoeste do Paraná promoverá nos dias 25 e 26 de agosto a Conferência Influência 2018. O evento ocorrerá no Centreventos da cidade de Piratuba/SC.

Estarão ministrando pastor Luaran Lins (Maranhão) e pastor Linderson Teixeira (Santa Catarina).

INVESTIMENTO é de R$ 30 por pessoa com pagamento no dia do evento e INSCRIÇÃO ON-LINE.

As HOSPEDAGENS podem ser realizadas diretamente com a Assembleia de Deus em Piratuba pelo (49) 99969-3116 (Pastor Gilvani Silva).

   

Reunião de obreiros de agosto foi realizada na AD Içara

reunago18

A reunião geral de obreiros da Assembleia de Deus de Içara foi realizada na segunda, dia 06 de agosto. No encontro estiveram presentes cerca de 200 cooperadores. Veja as fotos.

Pastor Cirço de Lima, presidente da igreja, abriu a reunião ministrando uma palavra aos obreiros.

Na oportunidade foram tratados de assuntos concernentes da obra de Deus e também em relação a administração da igreja.

O vice-presidente, evangelista Joabe de Lima realizou a apresentação de obreiros que vieram de mudança de outras cidades e de novos auxiliares.

Na reunião foi orado pelo presbítero Tiago Domingues, dirigente da AD Rosa de Saron, que assumiu como 2º coordenador do discipulado AD Içara.

Pr. Edson Cardoso comentou sobre o Natal Missionário e a importância das congregações colaborarem com a ação.

O coordenador de teologia, evangelista Silvio Faria, informou sobre o seminário teológico para obreiros.

Paralelo ao encontro dos obreiros ocorreu a reunião das líderes do Círculo de Oração Feminino da AD Içara (Cofadi). A coordenadora pastora Iliani de Lima (esposa do presidente) dirigiu a reunião das mulheres.