LIÇÃO 1 – Conhecendo os dois livros de Samuel | 06 10 2019

Sem Título-1

INTRODUÇÃO

Neste trimestre, estudaremos os livros históricos de 1 e 2 Samuel. Veremos que eles mostram como Deus escolhia homens para reinar sobre Israel. A partir de seus personagens principais — Samuel, Saul e Davi —, perceberemos que os líderes do passado não eram infalíveis.

I. CONTEXTO HISTÓRICO DE 1 E 2 SAMUEL

 1. A originalidade de Samuel. Originalmente, os livros de 1 e 2 Samuel formavam uma só obra, assim como 1 e 2 Reis e 1 e 2 Crônicas. Os livros de 1 e 2 Samuel formam uma narrativa que trata da história de Israel, a partir de sua entrada em Canaã (XII a.C.) até ao cativeiro na Babilônia (587-586 a.C.). Eles não são apenas registros de fatos e de pessoas do passado, mas são a Palavra de Deus indispensável ao nosso ensino, edificação e consolação (2Tm 3.16).

2. Os personagens principais do livro. Há vários personagens importantes nesses livros, mas dentre eles, três se destacam: Samuel, o profeta; Saul, o primeiro rei de Israel; e Davi, o homem segundo o coração de Deus. A partir desses homens, os livros de Samuel, como os demais da Bíblia, evidenciam o cuidado especial de Deus, bem como suas disciplinas, justiça e misericórdia, a fim de polir a vida dos reis e do povo hebreu, conforme seus propósitos (Tt 2.14; Hb 12.10).

3. O propósito de 1 e 2 Samuel. O propósito de 1 e 2 Samuel é relatar a história do reinado de Israel, partindo do estado de anarquia para a monarquia teocrática (Jz 21.25; cf. 1Sm 10.1). Uma das lições mais preciosas que esses livros nos ensinam é que o “obedecer é melhor do que o sacrificar” (1Sm 15.22).

II. AUTORIA E DATA

 1. Título e autor. O nome de Samuel significa “nome de Deus” e o título dos livros que levam o seu nome revela uma figura protagonista para contar a história do povo de Deus. Segundo alguns estudiosos do Antigo Testamento, e do aspecto externo dos livros, as duas obras são anônimas, assim como os outros livros históricos. Entretanto, de acordo com os capítulos 1 ao 24 de 1 Samuel, o filho de Ana pode ser apontado como autor, e os demais capítulos, atribuídos aos profetas Natã e Gade. Esse fato é possível, pois de acordo com o aspecto interno dos livros históricos, os autores sagrados quase sempre eram testemunhas oculares dos eventos que se sucediam (1Cr 29.29).

2. A data dos livros. Os estudiosos apresentam as datas entre 1.100 e 970 a.C. Essa data marca os acontecimentos históricos desde o nascimento de Samuel ao término do reinado de Davi. Assim, crê-se que Samuel nasceu em aproximadamente 1.100 a.C., e começou a exercer a função de líder provavelmente no ano 1.070, depois de cinco anos que o sacerdote Eli havia morrido. Os especialistas do Antigo Testamento afirmam que o reinado de Davi foi entre 1.010 e 970 a.C., assim, podemos avaliar que o período geral dos livros de 1 e 2 Samuel é de aproximadamente 130 anos.

3. A situação espiritual. Samuel cresceu em Siló. Nesse lugar praticavam-se os mais degradantes pecados pelos filhos do sacerdote Eli. A idolatria e a imoralidade eram os pecados dominantes na nação (1Sm 7.3). Em Israel, o sacerdote do povo era Eli, mas ele se deixou levar pelos filhos, honrando-os mais que ao Senhor Deus. Ele não lhes aplicou a disciplina necessária, mesmo sabendo de todos os atos pecaminosos de seus filhos (1Sm 2.29). Esse quadro desolador gerou consequências espirituais irreparáveis ao povo de Israel: religiosidade aparente, espiritualidade superficial e um sacerdócio descomprometido com Deus (1Sm 2.22,23).

III. A TEOLOGIA NOS LIVROS DE SAMUEL

 1. Profecias cumpridas. Eruditos concordam que há ensinos robustos na estrutura textual dos livros de 1 e 2 Samuel. Por exemplo, profecias cumpridas na história e mudanças que ocorreram na estrutura social da nação estão patentes em 1 Samuel 7 e 12, e 2 Samuel 17.

2. Em busca de um rei. Samuel era um líder preocupado com o crescimento espiritual da nação. Por isso ele está presente no momento em que o povo israelita pede para si um rei. Como homem de Deus, Samuel declara sua sinceridade, transparência e retidão no exercício sacerdotal (1Sm 12.1-5). Assim, ele pediu que o povo considerasse o que o Altíssimo havia feito por eles, mesmo diante do ato de rebelião contra Deus (1Sm 12.24).

3. Os alicerces da dinastia davídica. No capítulo 7 de 2 Samuel há o estabelecimento profético da dinastia de Davi. Ela surge pela ordem do Senhor. A Bíblia mostra que não obedecer a vontade de Deus levou muitos reis a tornarem-se escravos deportados e, depois, assassinados, como aconteceu com Joaquim e Zedequias (2Rs 24.12; Jr 39.7). Assim, a quebra da aliança no período monárquico trouxe graves consequências para o povo de Deus: o templo foi destruído, assim como as muralhas da cidade, e os israelitas foram humilhados em terras estranhas.

IV. SAMUEL: O DIVISOR DE ÁGUAS

 1. Um momento de crise espiritual. Samuel aparece no cenário bíblico veterotestamentário num momento de uma grande crise espiritual. O trabalho desse servo do Senhor não seria fácil, pois ele desempenharia um papel fundamental na transição do período dos juízes para a monarquia. Assim, ele orientou o povo para promover a construção de uma unidade nacional e espiritual. O profeta, juiz e sacerdote Samuel foi o homem a quem Deus escolheu para falar, julgar e representar a nação de Israel, o povo escolhido por Deus (Lv 20.24,26).

2. O líder Samuel. Samuel fechou o ciclo dos juízes. Ele contribuiu grandemente para a nação de Israel ao estabelecer os alicerces do ofício profético, preservar o sacerdócio e estruturar a base espiritual do sistema monárquico (1Sm 3.15-21; 2.18; 8.10-22). Posteriormente, profetas mais novos herdariam o modelo espiritual deixado por Samuel, bem como todo um conjunto de conselhos para a casa real de Israel.

Com Samuel, aprendemos que a chave para alcançar estabilidade e prosperidade no ministério é confiar em Deus e depender de seu favor.

CONCLUSÃO

Os livros de 1 e 2 Samuel apresentam a narrativa histórica da transição do período dos juízes para a monarquia dinástica. As muitas histórias apresentadas nesses livros revelam os erros e os acertos de líderes humanos, mas, ao mesmo tempo, revela o quanto Deus trabalha pelo seu povo.

Fonte: www.estudantesdabiblia.com.br


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

 

Cultos Gravados

  • Sirlei Scopel | Tenha fé | Hebreus 11.6 | 17 10 2019

  • Pr. Hebrom Mussini | Deus é, Deus está, Deus faz | Salmos 46 | 15 10 2019

  • Rosita Garcia | Mulher se cuida no corpo e na alma | 14 10 2019

  • Tia Quel | Jesus guarda você | Salmos 91 | 13 10 2019

  • Tia Quel | Soldados de Cristo | Efésios 6.11 | 12 10 2019